Rua Polignano A’Mare, 51 - Brás
Cep: 03005-040 - São Paulo, SP

Secretaria
Notícias › 24/01/2020

Com 100 jovens, delegação brasileira para o encontro “A Economia de Francisco” é a 2ª maior

Economiade-Francisco-1200x762-c

A cidade de Assis está se preparando para receber economistas e empreendedores, com menos de 35 anos, de diversos países, para participar do encontro “A Economia de Francisco”, o evento convocado pelo Papa Francisco, a ser realizado de 26 a 28 de março. O Brasil está em segundo lugar com maior número de participantes, ficando somente atrás da Itália.

Os jovens brasileiros, de diversos estados do Brasil, que estarão em Assis, na Itália, encontraram-se no último sábado, 18 de janeiro, no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em São Paulo, em planejamento com a Articulação Brasileira pela Economia de Francisco (ABEF).

O Brasil enviará uma delegação que será composta de aproximadamente 100 jovens, provenientes das regiões brasileiras. Estes jovens, desde novembro de 2019 se encontram de forma presencial e virtual, para preparar ações que colaborem com a sociedade de modo geral, antes e após o encontro com o Papa em Assis, “expandindo o chamado do Papa para todo o país”.

Com28 anos, Ezequiel Henrique Selhorst Philippi, economista e administrador de empresas, da cidade de Braço do Norte, Santa Catarina, falou de suas motivações para participar do evento “A economia de Francisco”. “O que chamou a minha atenção foi a proposta de fazer um pacto com os jovens que vá além das diferenças de crença e nacionalidade para dar uma alma para a economia do amanhã”.

O encontro inicialmente se deu com uma partilha entre os jovens que irão a Assis, apresentando-se e mostrando as motivação que os levaram à Economia de Francisco. O historiador Celio Turino apresentou uma breve contextualização da proposta e de toda a contribuição realizada desde o chamado do Papa.

Em seguida, foram estudados os temas exponenciais que serão debatidos na Itália durante o encontro mundial: economia, finanças, desenvolvimento, educação, redes, formas de organização e governança democrática. Por fim, o grupo concluiu a reunião refletindo sobre o que será feitos após o evento em Assis, com propostas de contribuição para a sociedade.

Edu Brasileiro, educador social, um dos jovens que esteve à frente da reunião afirmou:

“o chamado global do Papa Francisco é uma linda provocação: primeiro para uma sociedade neoliberal que perdeu a capacidade de repensar suas práticas para além da sociedade de mercado e da “financeirização” das relações; segundo porque é também um chamado especial para a juventude, injetando em nossas veias o desejo de organização social, afim de reunir o povo para pensar em novas alternativas econômicas. Francisco rejuvenesce a sociedade com ousadia e a nós cabe segui-lo e apoiá-lo!”

A Economia de Francisco, idealizada pelo Papa Francisco em 1º de maio de 2019 e convocada através de uma carta a jovens empreendedores e pesquisadores, deseja colaborar na transformação social da realidade. É um convite aos jovens para se inserirem em trabalhos sérios em suas comunidades e em territórios diferentes em todo o mundo, levando consigo o legado de São Francisco de Assis, um exemplo de excelência do cuidado dos mais fracos, do bem comum, e do compromisso com a Ecologia Integral.

Os jovens do Brasil também estão engajados em uma campanha solidária, dado que pouquíssimos jovens conseguiram bolsas da organização do encontro, devido ao altíssimo número de inscritos no mundo inteiro, ocasião em que participarão cerca de 2 mil jovens. Para saber mais como ajudar, basta entrar em contato com a organização dos jovens no Brasil ( ICC – Instituto Casa Comum).

Via CNBB com informações do VaticanNews

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.